Martin Luther King

Muita tinta já correu sobre o assunto, hoje o prato do dia é Liderança, como ser um verdadeiro Líder, Chefe e Líder são conceitos diferentes, etc., etc. Há quem até leu Maxwell, Coleman e tantos outros pais da Liderança e mesmo assim, os conceitos ficam mesmo pelo livro que se leu. faço uma pequena análise do que leva tanta gente encher-se de conhecimentos e conceitos, ler horas a fio de como fazer tal coisa e melhorar tal coisa e não passar disso mesmo!

O que falta? onde falha? Conhecimento sem aplicabilidade e melhoria continua é igual a não saber. Segundo minha mestra e mentora Márcia, Saber e não fazer é igual a Não saber!

Ao longo do tempo, coisas relacionadas com a mente humana, emoções, hábitos, crenças, sabotadores, comportamentos, sempre foram remetidos ao conceito sentimental, religioso, ciências psicologicas e tabus. A verdade é que não queremos admitir que somos seres de hábitos, as nossas crenças enraizadas e grandemente limitantes aliadas ao nosso emocional controlado pelos nossos pensamentos regem todo o nosso destino. Desde a altura que aprendi e compreendi que os nossos pensamentos geram sentimentos, os sentimentos geram emoções, as nossas emoções ditam nossas ações e as nossas ações determinam nosso destino, compreendi que robotizar pessoas, o afastamento emocional, o medo, desconfiança e a apatia nos conduzem ao abismo do mau relacionamento interpessoal com todos os que nos rodeiam. Como analista de comportamento humano, apesar de muito por aprimorar nessa área, descubro que as pessoas que aparentemente são mais equilibradas e emocionalmente frias, guardam uma necessidade afetiva muito maior do que aquelas pessoas mais emocionais. Essas mesmas pessoas mais calculadamente frias, quando postas a prova numa posição de liderança costumam ser um autêntico desastre. Quando culturalmente evoluídas mais difícil fica o descaso.

Costumamos ter como resultados finais no fim das contas, histórico de doenças de causas prováveis emocionais, uma vida de perseguição de uma falsa perceção de que o mundo está contra nós. Distanciamento de convívio humano, apego excessivo aos animais de estimação, envelhecimento precoce, entre outros males.

O Líder que compreende que toda interação humana, seja com o cliente, fornecedor, líderes acima, seus pares e liderados, tem como prato principal suas emoções, e diga-se de passagem que são muitas e de diversos tipos, é na verdade um candidato a se tornar num LIDER TRANSFORMADOR, quando ele mesmo compreende que suas próprias emoções guiam a sua vida e que domá-las lhe dá o preparo para domar dos outros também.

Como ser um Líder carismático, influenciador, inspirador, transformador, focado em resultados, motivador de sua equipa, desenvolvedor de novos lideres e acima de tudo um vencedor?

As Organizações modernas, procuram líderes para o futuro, que sejam capazes de integrar equipas e desempenhar um papel diferenciador e competitivo para o sucesso da empresa que está inserido.

Por: Maria Rokapa – Coach & Palestrante (certificada pela ABRACOACHES)